Artigo

Transformação Digital no Negócio

Um dos fatores mais relevantes de sobrevivência dos negócios, independentemente do sector da economia em que se inserem, prende-se com a transformação dos processos com recurso à tecnologia. O desenvolvimento tecnológico é um fator de diferenciação perante os concorrentes e consumidores de qualquer empresa. Para enfrentarem este novo paradigma digital, evitando consequências graves para a sua atividade, as organizações devem adotar uma abordagem sistemática que permita potenciar tecnologicamente os seus negócios, através da sua Transformação Digital.

Considerando que a evolução tecnológica traz inúmeras vantagens, estas vêm, no entanto, acompanhadas de novos desafios tais como investimento financeiro e necessidades de formação dos colaboradores para que transitem para um novo paradigma tecnológico.

Para que as empresas sejam bem-sucedidas na sua jornada de transformação digital, é então necessário entender as especificidades deste processo e os principais fatores a considerar antes da sua implementação.

Objetivos e benefícios da Transformação Digital

A Transformação Digital requer a coexistência de dois conceitos distintos que importa compreender: a digitização e a digitalização.

A digitização resulta da transição da informação não digital para uma forma digital através da representação de sinais, sons, imagens e objetos em valores binários (representados por 1 ou 0). Desta forma, os dados passarão a estar armazenados em dispositivos eletrónicos onde a informação se encontra protegida de ataques externos.

A digitalização considera as mudanças sugeridas pela implementação de novas tecnologias, tais como Big Data, a IoT (Internet of Things), blockchain, criptomoedas entre outros. Aqui, um dos principais erros cometidos pelas organizações passa por considerar a digitalização como o aumento da utilização de recursos tecnológicos. Na realidade, a digitalização requer a integração de elementos que se adequem à atividade da empresa e que potenciem a sua operação.

A transformação digital culmina, então, no progresso tecnológico das organizações, impactando não só a atividade das empresas, como o meio que as envolve. O efeito da digitalização das empresas na sociedade verifica-se, direta ou indiretamente, através do desenvolvimento e otimização dos seus processos.

Assim, é possível afirmar que a digitização consiste na conversão de informação, a digitalização no processo de implementação da tecnologia e a transformação digital no resultado ou efeito deste processo nas organizações e na sociedade. Desta forma, a transformação digital resulta na substituição de processos manuais por alternativas digitais em todas as áreas do negócio. Para transformar digitalmente uma organização é necessário reinventar processos, automatizar operações e integrar a tecnologia necessária para otimizar a atividade do negócio, potenciando o crescimento e sucesso da empresa.

Cada organização deve definir o seu caminho de Transformação Digital, de acordo com os objetivos específicos que pretende alcançar. Este processo deve seguir as necessidades do negócio e não vice-versa. Nesse sentido, os objetivos podem relacionar-se com o aumento da colaboração e agilidade das equipas, melhoria da performance dos colaboradores, aumento da eficiência dos processos, desenvolvimento de novos modelos de negócio ou até a conquista de vantagens competitivas no mercado concorrencial em que a empresa se insere.

Porque falha a Transformação Digital nas organizações?

Ao longo dos últimos anos, várias são as empresas que iniciaram a sua jornada de Transformação Digital. Realizar uma restruturação tão profunda traz dificuldades e desafios acrescidos à gestão da organização. Independentemente do tamanho da empresa ou do investimento realizado, esta jornada nem sempre se desenrola como planeado. De facto, 70% dos projetos de Transformação Digital não alcançam os objetivos pretendidos. Reunimos abaixo os motivos mais frequentes pelos quais as organizações falham na sua transformação digital.

1. Subestimar o impacto da arquitetura de dados

A pandemia causada pelo Covid-19 pode ter acelerado a transformação digital de algumas empresas que não tinham ainda tido disponibilidade para repensar a sua estrutura de dados. No entanto, é essencial garantir a interoperabilidade de sistemas (a forma como diferentes sistemas/plataformas comunicam), assim como identificar o tipo de dados adequado às necessidades operacionais de cada equipa. A otimização da arquitetura prevê a organização dos dados que possam estar espalhados por clouds, sistemas, máquinas e plataformas, de forma a melhorar as operações da empresa.

2. Não criar um processo de gestão da mudança

O sucesso da implementação da Transformação Digital vai depender do compromisso da gestão, que deve comunicar internamente os objetivos do processo. Desta forma, garante-se a integração de todos os departamentos, e não apenas da equipa de IT, o que evita perdas de informação desnecessárias.

3. Não compreender a diferença entre digitalização e digitização

É necessário entender a diferença entre o processo de Digitização e Digitalização para evitar esforços inválidos no desenho de uma estratégia desadequada com os objetivos da organização. Conforme referido anteriormente, a Digitização consiste na transformação dos processos ou produtos da empresa num formato digital, enquanto a Digitalização prevê que a empresa tire o máximo partido dos processos ou produtos digitizados. Assim sendo, a digitização é apenas uma ferramenta para alcançar a digitalização.

4. Não desenvolver as skills e talento interno

Sem o talento certo para gerir um processo tão dinâmico como a Transformação Digital, a empresa corre o risco de iniciar esforços que não se traduzirão no sucesso esperado para a operação. Considerando também a necessidade de recrutamento para posições relacionadas com a inteligência artificial e a ciber-segurança, funções essenciais para empresas com um estágio de elevada maturidade digital, o desenvolvimento e procura de skills internas torna-se ainda mais desafiante. O desenvolvimento de soft skills associadas à gestão da resistência à mudança e de competências de liderança, juntamente com hard skills relativas a ferramentas digitais e gestão de sistemas de dados, revela-se crucial para o sucesso da transformação digital.

5. Não começar pela compreensão das necessidades do negócio

Iniciar um processo de Transformação Digital sem antes identificar as necessidades específicas do negócio será certamente uma receita para o seu insucesso. Antes de adquirir ou reformular qualquer solução tecnológica é necessário analisar os processos da empresa, iniciando a jornada pela simplificação dos processos atuais para que se tire o máximo partido da digitalização.

Os Pilares da Transformação Digital

Para garantir o sucesso da implementação da Transformação Digital, é necessário alinhar e desenvolver quatro pilares, para além da tecnologia: a Experiência do Cliente, os Dados, a Inovação e a Cultura & Pessoas.

Receba as últimas notícias sobre o Kaizen Institute. Subscreva agora.

* campos obrigatórios

arrow up