Caso de Estudo

Aumento de eficiência na logística do retalho

Com o acesso globalizado a diferentes retalhistas, sem restrições geográficas, e com a exigência crescente dos consumidores, a competitividade neste setor tem vindo a aumentar. Para que seja possível apostar em serviços e experiências diferenciadoras, os retalhistas precisam de garantir que as suas operações estão otimizadas por forma a entregar os produtos com elevado nível de serviço ao menor custo. Tal pode implicar trabalhar no desenho da supply chain, no modelo operacional dos centros de distribuição e na rede de transportes, com vista a atingir a máxima eficiência logística.

A empresa

Um dos maiores players internacionais no segmento de retalho alimentar, com grande foco na qualidade dos seus produtos, desenvolvimento da marca própria e parcerias com fornecedores locais. O negócio abrange uma rede de mais de 3100 lojas e 30 centros de distribuição, dispersos por 3 países e cerca de 118 mil colaboradores. Pertence a um grupo com 225 anos de experiência e atingiu um volume de vendas de 19 mil milhões de euros em 2020.

O Desafio

Perante o crescimento contínuo do volume de negócio e o incremento de serviços oferecidos aos consumidores, a empresa sentiu a necessidade de analisar as operações da sua rede de distribuição logística. Com esta análise pretendia-se identificar as fragilidades da operação e desenhar um modelo que fosse capaz de movimentar os produtos com maior celeridade, menor custo e menor número de incidências. Com vista à sustentabilidade das melhorias a implementar, estava também estabelecido o objetivo de implementar uma cultura de melhoria contínua transversal às diferentes áreas de operação.

Neste contexto, foi dinamizada uma equipa de projeto multidisciplinar, envolvendo elementos das diferentes áreas da operação: armazéns, transportes e aprovisionamentos, com o objetivo comum de maximizar a eficiência logística da distribuição.

A Abordagem

Aumento de produtividade nos centros de distribuição

Os diferentes modos de operação no centro de distribuição obrigaram a análises e soluções distintas caso a caso. A solução comum às diferentes operações de armazém foi a simplificação do processo administrativo de receção de artigos, tirando o máximo partido dos sistemas de informação e transitando paraum a conferência por amostragem. Foram também otimizadas as passagens de turno, minimizando o seu impacto na operação a decorrer.

Para dar reposta ao desafio proposto, a equipa começou pela análise dos diferentes fluxos presentes no centro de distribuição. Isto inclui não só a dinâmica de operação em si, como também as operações administrativas associadas. Assim, foi possível identificar o potencial de melhoria, o que conduziu ao desenho e implementação das soluções necessárias.

1. Eficiência logística da Operação Picking by store

Para a componente de operação que trabalha com artigos em stock, sendo o picking feito à encomenda de loja, foi necessário rever o posicionamento dos artigos, bem como o standard work da operação de picking em si.

A distribuição dos artigos pelas diferentes localizações tem um impacto significativo na distância percorrida pela equipa de picking, afetando diretamente a produtividade desta operação. Para além disso, a sequência de picking afeta também a reposição em loja que irá receber os produtos, tendo de distribuí-los pelos diferentes corredores.

Assim, o armazém foi reorganizado tendo em conta o volume e frequência de picking de cada artigo, a sua dimensão (relevante para a sequência de paletização) e a sua posição nos corredores de loja. Deste processo, resultou um layout que minimiza a distância percorrida e facilita a construção da palete, maximizando a produtividade, o nível de serviço e minimizando as quebras.

Exemplo layout organizado por categoria de produto e frequência de picking

O método de picking de encomendas foi também alterado para batch-picking, que permite que um colaborador faça o picking para duas lojas em simultâneo, tendo em conta a similaridade dos pedidos recebidos. Desta forma, numa mesma visita a uma posição de stock, duas lojas são abastecidas.

2. Eficiência logística da Operação Picking by line

Nesta operação, para minimizar a distância percorrida durante o processo de picking, o layout foi reorganizado, alterando a posição das lojas a abastecer, tendo em conta o horário de entrega e os volumes e perfis de pedidos.

O ajuste do plano de entregas dos fornecedores teve um impacto muito significativo na operação, já que eliminou a necessidade de zonas de buffer excessivas, minimizou o múltiplo manuseamento das paletes e otimizou a ocupação das equipas de picking.

Foi também desenhado um algoritmo para o dimensionamento de equipas, que permitiu nivelar a carga de trabalho, antecipar picos de procura e eliminar o turno noturno de operação de picking.

Com gestão visual e formação contínua dos colaboradores na construção ideal de palete, foi possível aumentar a sua altura final, minimizando o número de paletes a movimentar.

Exemplo layout em U otimizado para maximizar a produtividade

Otimização dos Transportes

A otimização das rotas e frota de transportes está dependente do correto planeamento de necessidades. Para isso, é necessário ter uma previsão fiável do número de paletes a transportar a cada momento, para cada loja.

Neste sentido, a primeira solução a desenvolver foi um modelo de previsão do número de paletes que entregasse uma previsão com mais de 85% de precisão. Com a previsão correta do número de paletes, foi possível criar um algoritmo de roteamento que tivesse em consideração todas as restrições e especificidades das rotas, tirando o máximo partido dos diferentes tipos de veículos a utilizar. Adicionalmente, tendo em conta o aumento da altura de paletes conseguido, e a consequente redução do número de paletes a transportar, o número de veículos/turnos necessários diminuiu.

A alteração de parte do parque de veículos para um sistema de semi-reboques permitiu minimizar o impacto do tempo de set-up/carregamento na rota distribuição, já que este pode agora ser feito fora do tempo de abertura das rotas. Assim, quando a rota inicia tem já o semi-reboque pronto para distribuir. O sucesso no cumprimento da rota de entregas depende também da operação de descarga em loja, que era muitas vezes responsável pelo atraso no percurso, por falta de preparação das equipas no momento de chegada do camião. Para isto, foi criado um sistema de alerta automático que garante que a loja está pronta para receber a mercadoria no momento em que esta chega.

Cultura de melhoria

Por forma a garantir a melhoria contínua das operações e da performance dos colaboradores, foram montadas dinâmicas de equipa, suportadas em indicadores de operação que auxiliam as equipas no planeamento do trabalho, na formação e na resolução de problemas. O papel dos líderes de equipa foi também normalizado, tendo estes agora um processo definido para acompanhar a operação, com vista na melhoria dos resultados.

Os resultados

As alterações de layout, a normalização das operações, o treino das equipas e as dinâmicas de melhoria contribuíram para um aumento de produtividade de 20% (medida em caixas por hora) sem aumento do número de incidências.

A alteração na rede de transportes permitiu reduzir os custos de operação em 10%. As soluções implementadas podem ser multiplicadas nos diferentes centros de distribuição, obtendo os mesmos resultados.

#retalho #operações


Contacte-nos

Obrigado pelo seu interesse nos serviços do Kaizen Institute Portugal. Pedimos que por favor forneça as seguintes informações sobre as necessidades da sua empresa para nos ajudar a ir ao encontro das suas necessidades.

* campos obrigatórios

Newsletter

Receba as últimas notícias sobre o Kaizen Institute. Subscreva agora.

* campos obrigatórios

arrow up