Too Good To Go - Salva a Comida, Ajuda o Planeta

Too Good To Go - Salva a Comida, Ajuda o Planeta

Este lema é a primeira informação que se encontra numa visita ao website da Too Good To Go. Após conversa com a sua Cofundadora e Chefe da Expansão Global, constatámos que esta é realmente a filosofia e a motivação que move a empresa.
Todos temos consciência de que os esforços em prol da sustentabilidade são agora uma componente essencial no mandato do CEO moderno. Mas, para Lucie Basch, reconhecida pela revista Forbes no grupo 30 Under 30 one to watch, erradicar o desperdício alimentar é mais do que uma mera responsabilidade empresarial, sendo antes a sua paixão e a sua missão final.
O Kaizen Institute explorou recentemente os processos que tornaram a Too Good To Go numa das empresas mais promissoras do mundo.


SOBRE A TOO GOOD TO GO

31M de utilizadores

67000 parceiros (cafés, supermercados, entre outros)

60M de refeições recuperadas

A Too Good To Go está a criar um movimento de combate ao desperdício alimentar. Para isso, trabalha não só com empresas privadas, mas também com organismos públicos e, em breve, irá colaborar com instituições de educação para sensibilizar os jovens para o problema do desperdício alimentar. “Um terço de todos os alimentos são desperdiçados, e isto é simplesmente inaceitável! Temos de mudar urgentemente.", refere L. Basch. Metade de todos os terrenos habitáveis são utilizados para a produção de alimentos. É impactante perceber que 30% desta terra é utilizada para produzir desperdício.

44% do desperdício global é alimentar

51 toneladas de alimentos são desperdiçados a cada segundo

25% das refeições não são consumidas


DIVERSIDADE DE PRODUTOS

Para além da aplicação móvel que permite recuperar refeições em risco de desperdício, a missão da Too Good To Go evolui para a criação de um programa em torno dos prazos de validade. “É necessário promover a transparência na rotulagem e envolver retalhistas, produtores e governos. Um desvio face às verdadeiras exigências/padrões de saúde e segurança do produto acabam por contribuir para o aumento do desperdício alimentar.“

Para combater este fenómeno, a Too Good To Go está a desenvolver várias iniciativas tais como: parcerias com empresas da área da embalagem, governos, associações e produtores amigos do ambiente. Em França, por exemplo, lançaram um Pacto sobre Prazos de Validade, que foi assinado por 53 entidades do setor alimentar como o Carrefour, a Nestlé e o Ministério Francês da Agricultura e Alimentação.

“Estamos a trabalhar há mais de 2 anos nos prazos de validade, que são responsáveis por 10% do desperdício alimentar na Europa. O nosso artigo científico sobre os prazos de validade deu-nos a oportunidade de reunir todos os factos e de alertar a comunidade para esta situação.”

Foram reunidos os vários intervenientes da cadeia de valor do setor alimentar para, em conjunto, desenvolverem soluções para a redução do desperdício causado pelos prazos de validade. Isto resultou em 10 compromissos que orientam um ambicioso plano de ação. O Pacto sobre Prazos de Validade é uma oportunidade para as organizações - que normalmente competem entre si - colaborarem e trocarem informações para melhorarem juntas. Atualmente, os consumidores pedem medidas concretas de ação sobre este tema fundamental e a ecologia deverá ser defendida por todos.

“Apesar da sustentabilidade não ser uma prioridade para todos os lideres, nós encontramos parceiros que se preocupam verdadeiramente com o ambiente e com os quais construímos relações fortes. De facto, a pandemia tem sido uma oportunidade de trabalhar com mais retalhistas e grossistas, dada a quantidade de desperdício que está a ser produzido nas casas onde as pessoas estão a passar grande parte do seu tempo.”

Em 2050, o Banco Mundial estima que iremos gerar 3,40 mil milhões de toneladas de desperdício anual, bem acima das já alarmantes 2,01 mil milhões de toneladas atuais. Face a estes números, soluções como a da Too Good To Go ganham uma importância acrescida.

A investigação do Kaizen Institute revela que mesmo durante a pandemia são muitas as organizações que continuam a cumprir as promessas de uma economia ecologicamente sustentável, apesar de vivermos o período mais incerto alguma vez conhecido pelas gerações atuais, onde a sobrevivência das empresas e das economias globais continua a ser ameaçada. A par da responsabilidade social das empresas, este movimento surge também como uma oportunidade para entregar um maior valor aos clientes, melhorando simultaneamente a imagem das marcas. O novo coronavírus promoveu uma mudança no comportamento dos consumidores, tendo os millennials registado o maior aumento líquido nos indicadores de confiança. Isto é impactado pelo aumento das compras de produtos locais e biológicos, com 24% dos jovens a comprar a retalhistas de PMEs.

“Os resultados recentes têm sido espantosos. Não medimos o nosso sucesso em termos financeiros ou mesmo em volume de clientes, mas sim em termos de refeições poupadas e de redução do desperdício alimentar.”


A PERSONALIZAÇÃO É A CHAVE

“A nossa abordagem com os clientes é completamente personalizável com base nos seus serviços e nas suas necessidades. Nos cafés, observamos desperdício numa escala muito menor comparativamente com um produtor alimentar global onde o volume de produção é incomparável.”

Tendo em conta os diferentes setores existentes na área de mercearia como a produção de lacticínios, pão e alimentos já preparados, o conceito de “caixa surpresa" oferece uma oportunidade para estes diferentes tipos de categorias coexistirem. As equipas dos parceiros recolhem e embalam os produtos, dando-lhes uma nova vida. As mercearias e os supermercados beneficiam da exposição na aplicação e encontram uma forma de chegar à base de utilizadores.


O PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO

A intervenção para a redução do desperdício surge agora também nas linhas de produção, através da criação de equipas internas dedicadas. O departamento de comunicação B2B trabalha com os parceiros para lhes fornecer conteúdos educativos e inspiradores relacionados com a aplicação e com o desperdício alimentar em geral. Isto inclui cartazes, panfletos, posts nas redes sociais, receitas, webinars, etc.
"A ideia é personalizar e criar conteúdos co-branded que se enquadrem nas mensagens-chave e na estratégia. para que possam publicar os conteúdos disponibilizados nas lojas e nos seus canais de comunicação social, promovendo o seu papel de embaixadores na luta contra o desperdício alimentar.”

Este processo não escapa às dificuldades apresentadas pela resistência à mudança e gestão da transformação. Para ultrapassar estes desafios a aposta é numa abordagem presencial, que envolve todos os colaboradores. O valor das soluções implementadas torna-se evidente e é incorporado nas práticas diárias das equipas.


Junte-se a Lucie Basch no Evento Accelerating Retail a 24 de fevereiro, e saiba mais sobre este movimento.


Accelerating Retail | Grocery Edition

24 fevereiro 2021  | 17:00 (GMT)

Registe-se aqui!

Recent Posts

 

Está interessado nos serviços de consultoria do Kaizen Institute?

Ajudamos as equipas dos nossos clientes a melhorar os resultados, colocando em prática paradigmas inovadores.

Está interessado nos serviços de formação do Kaizen Institute?

O Kaizen Institute apresenta um programa diferenciador de treino que garante a aprendizagem da teoria através da prática, bem como visitas benchmark.

Newsletter

Receba as últimas notícias sobre o Kaizen Institute. Subscreva agora.

* campos obrigatórios

arrow up