Há sete tipos de desperdício. Sabe qual deles tem mais peso no seu dia a dia de trabalho?

Há sete tipos de desperdício. Sabe qual deles tem mais peso no seu dia a dia de trabalho?

Sabe o que acrescenta valor para a sua organização? São apenas aquelas atividades pelas quais o seu cliente está disposto a pagar. Partindo desta premissa, rapidamente avançamos para o tema do desperdício ou Muda (termo japonês utilizado para definir desperdício), e a importância que a sua eliminação assume no dia a dia e, sobretudo, nas contas das empresas. 

Se o lucro da empresa é igual ao preço do produto menos o seu custo, importa eliminar o desperdício na medida em que este aumenta o custo, logo diminui a rentabilidade da empresa. Em suma, eliminar desperdício significará aumentar a produtividade. Não perca mais tempo, passe já à ação e reduza os desperdícios! 

Existem sete tipos de Muda identificados. O modelo dos sete tipos de desperdício é similar para todos os setores – logística, indústria e serviços -, contendo apenas pequenas adaptações. Consulte abaixo os sete tipos de desperdícios associados à área dos serviços:

1. Informação a mais: Criação de mais informação do que a necessária (mais do que o cliente necessita); Informação a mais desperdiça tempo de trabalho e gera stocks de informação.

2. Transporte de informação ou materiais: Transferência ou transporte de informação entre vários processos, situação que gera aumento de custos e tempo de procura, bem como perda de informação. 

3. Stock de informação ou materiais: Ter informação armazenada que não se utiliza; Ter stocks excessivos de trabalho em curso (aumenta o espaço ocupado e a espera do cliente e oculta problemas reais). 

4. Movimento de pessoas: Movimentações de colaboradores. Movimento não significa trabalho. Os movimentos muitas vezes existem por layouts mal desenhados com distâncias a equipamentos, informação e pessoas com quem se tem de interagir. 

5. Pessoas paradas: Espera de informação acerca da chegada de materiais; Stress ou cansaço excessivos. 

6. Processos Complicados: Procedimentos desadequados com demasiadas interfaces e ineficiências. Tudo isto provoca esforço adicional de trabalho, recursos mal utilizados (pessoas, equipamento, conhecimento) e desmotivação. 

7. Erros: Documentos errados; Falta de informação a determinado colaborador (importante para o cliente final).

 

O reconhecimento do modelo dos desperdícios é fundamental para a melhoria. A estratégia para avançar com uma solução para esta problemática divide-se em três passos: percecionar o que é valor acrescentado para consumidores e clientes, eliminar o que não interessa a consumidores e clientes (MUDA) e reforçar o valor acrescentado. Daí advirá um conjunto de vantagens como aumento de produtividade – que se torna mais consciente pelo facto de produzir apenas o que é necessário -, redução do Lead Time dos processos, de custos, de movimentações, do tempo de pesquisa/procura e do espaço ocupado. O stress automaticamente diminui e a motivação aumenta. 

 

[Este post foi originalmente publicado em www.dinheirovivo.pt]

Recent Posts

 

Está interessado nos serviços de consultoria do Kaizen Institute?

Ajudamos as equipas dos nossos clientes a melhorar os resultados, colocando em prática paradigmas inovadores.

Está interessado nos serviços de formação do Kaizen Institute?

O Kaizen Institute apresenta um programa diferenciador de treino que garante a aprendizagem da teoria através da prática, bem como visitas benchmark.

Newsletter

Receba todas as últimas novidades sobre o Kaizen Institute. Subscreva agora.

* campos obrigatórios

arrow up